quinta-feira, setembro 06, 2007

Futuros amantes- Chico Buarque e o contexto


Hoje o dia começou um pouco mais cedo, já estou no trabalho às 8h30 da manhã, milagre? Milagre!!! Feriadão, UEBA!!! Tô acordando meu dia e não pode faltar Chico Buarque, gente o que tinha no coração e na alma dele quando fez algumas músicas. Não é a toa que as mulheres enlouquecem com ele. Me lembro quando fui à FLIP em Paraty, a cidade tava lotada, gente pra todo lado, eu só vi pelo telão, a mulherada lá na praça dizendo "ai, esse homem embaixo dos meus lençóis". Uma amiga uma vez me disse que não tem homem desinteressante, depende do contexto, eita Chico excede todo contexto!!!Olha essa música...

Não se afobe, não
Que nada é pra já
O amor não tem pressa
Ele pode esperar em silêncio
Num fundo de armário
Na posta-restante
Milênios, milênios
No ar

E quem sabe, então
O Rio será
Alguma cidade submersa
Os escafandristas virão
Explorar sua casa
Seu quarto, suas coisas
Sua alma, desvãos


Sábios em vão
Tentarão decifrar
O eco de antigas palavras
Fragmentos de cartas, poemas
Mentiras, retratos
Vestígios de estranha civilização


Não se afobe, não
Que nada é pra já
Amores serão sempre amáveis
Futuros amantes, quiçá
Se amarão sem saber
Com o amor que eu um dia
Deixei pra você

Um comentário:

Roberta_ disse...

Chico!!!Perfeito!!!
Beijo Cris.