terça-feira, abril 03, 2012

Quando nos falta tudo...Nossos olhos se abrem!

Há muito tempo não escrevo aqui. Mas não podia deixar de escrever com poucas horas para eu completar 40 anos.
Meu Deus, 40 anos! Quantas alegrias e quanta luta.E Deus vem me mostrando nessa minha história, que as vezes é preciso perder, não ter nada mesmo, nada em que se apoiar (além de Deus) para ver o grande amor e o quanto Ele nos cuida, o que quando temos tudo pode ofuscar nosso olhar.
Passo por um momento muito estranho e difícil pra mim, fui criada para não depender financeiramente de ninguém,trabalho desde meus 14 anos. E há 6 meses estou desempregada, é uma sensação horrível de impotência, de luta pra manter a autoestima,e é nesse momento que vejo a mão poderosa de Deus.
Já chorei, choro, porque tenho medo, porque realmente neste momento não consigo ver lá na frente, no futuro, só o hoje.
Mas do que queria falar mesmo é de um amor, que transcede tudo, esse amor de Deus, e o que Ele me mostrou numa situação.
Há alguns dias minha mãe me veio e me entregou um cartão de banco, era da conta da minha avó, uma conta que ela abriu, para guardar o pouquinho da sua aposentadoria, minha avó viveu sempre lá na roça, aprendeu a costurar sozinha, fazia de tudo e se manteve sempre sozinha com o pouco dinheiro que ganhava da costura, quando completou 65 anos ela tentou se aposentar e era seu grande sonho, mas ela demorou e só chegou mesmo aos 70 anos,e o pouquinho que sobrava ela guardava numa poupança e em uma das minhas idas a Minas, ela mefalou que queria me colocar na conta com ela.
Minha avó nãoe stá mais aqui comigo. E quando minha mãe entregou aquele cartão e me disse, "Era o que sua avó queria, e você está precisando agora". Eu chorei, chorei, porque que amor era aquele o da minha avó, que lutou tanto, sofreu tanto e sempre soube amar,sorrir e ela não sabia que iria me ajudar em um momento difícil.Lá na frente. Vó, obrigada por ter me trazido alento, mesmo não estando perto de mim, obrigada por ter me amado tanto. Obrigada Deus por meus 40 anos!!!

3 comentários:

Música disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

TE ESPERO POR LÁ: http://radioemusical.blogspot.com.br/

Adelgicio Jose da Silva disse...


Soneto das portas fechadas


Nunca mais abrirei a porta, amor antigo!
Não adianta chorar morta essa dor ,
Lamentar um riso de insanidade fosco e torto,
Pois o trinco da mina alma já quebrou

Você reclama triste de um azul bordo
Dizendo que dormitou na fria escada
Que o sindico nervoso bronqueou,
Bateu, chorou a porta permaneceu fechada

E que essa porta de carne e sangue vermelho
Um paraíso um alegria um dia escondeu,
Agora retorns querendo lugar no espelho?

a chave que abria minha esperança fora você jogou,
Ignoras que no lugar do antigo paraíso, agora reside
A ferida mortal que adaga do desprezo então fincou...